Criando um pacotezinho de walls para o Arch Linux


Como não tenho as manhas para empacotamento seguindo as regras de Arch, me viro como posso!

Script

Abaixo segue um mini-roteiro para a criação de um pacote para o Arch de uns wallpapers bem legais que vi no fórum internacional do Arch:

https://bbs.archlinux.org/viewtopic.php?id=144659

Comecemos por…

$ wget -c -T0 http://michelro.free.fr/WallArch/WallArch.tar.bz2
$ mkdir archwalls
$ tar -jxvf WallArch.tar.bz2 -C archwalls/
$ nano PKGBUILD

cole isso:

pkgname=archwalls
pkgver=1
pkgrel=0
pkgdesc="Unofficial Arch Linux Wallpapers Pack"
arch=('i686' 'x86_64')
license=('GPL')
groups=('wallpaper')
build() {
install -d ${pkgdir}/usr/share/archwalls/
cp ~/Desktop/archwalls/* ${pkgdir}/usr/share/archwalls/
}

Salve e feche o arquivo com Ctrl+O e Ctrl+X e a seguir execute:

$ makepkg -si

Créditos.

Os créditos para as imagens contidas no pacote são de autoria (acho) do autor do post no fórum Arch:

https://bbs.archlinux.org/viewtopic.php?id=144659

Anúncios
Criando um pacotezinho de walls para o Arch Linux

2 comentários sobre “Criando um pacotezinho de walls para o Arch Linux

  1. Como assim não tem as manhas de empacotar software para o Arch? Tu está sempre aí mexendo com os pacotes… Eu sou muito fã empacotamento de software. É super divertido criar um pacote e ver ele funcionando direitinho, do jeito que você havia planejado que ficasse. O modo de criar pacotes no Archlinux é o mais simples de todos, na minha modesta opinião. O fedora e distros RPM ficam em segundo nesse quesito. O Debian e distros DEB ficam em terceiro. Isso, é claro, dentre as distros que tenho algum conhecimento em empacotamento de software. O Debian é a que tenho o conhecimento mais básico, mas pretendo mudar isso no futuro. :)Mas a parte difícil do processamento de empacotamento não é realmente criar os pacotes, mas seguir as regras de cada distribuição. Em geral, softwares mal comportados são um sério problema nesse quesito e dão um bom trabalho manual para que você consiga satisfazer esses critérios. Outro caso em que pode ser trabalhoso criar um pacote é quando as várias configurações pós-instalação, pós-remoção, etc, se fazem necessárias para que o software funcione corretamente. Dependendo do software, você precisará conhecer bem a sua distro para que tudo fique de acordo. Mas uma vez feito, fica bastante simples mantê-lo porque raramente você deverá fazer grandes alterações nisso. Já os outros pacotes que não necessitam de nada disso, é baba! rsrs. Enfim, estou tentando encorajá-lo a estudar um pouco mais a respeito de empacotamento de software, garantindo que tu irá gostar da ideia. Até porque, tu já manja bastante da arte. =]

    Curtir

  2. Obrigado… obrigado… obrigado! rsrsrsOlha… eu acho o Debian o mais complicado de todos é muita política meu! os RPMs achei mais simples e prático, não mais que os do Arch é lógico, mas nem de longe me lembra o Debian!Você descreveu bem, onde moram o perigo e as dificuldade pois os scripts pré e post devem estar tão bem amarrados de modo a não mandar tudo para o espaço.Em face a dificuldade em seguir as regras do Debian, por isso uso o Checkinstall para todo e qualquer pacote que compilo, porque não gosto nenhum pouco de ficar baixando sources, compilando e instalando-os sem ter a possibilidade de removê-los na maioria dos casos.E isso é o que me distancia do Slackware, faz tempo que não o utilizo justamente por essas coisas, aqui tenho os meus .debs e os .pkgs do Arch pronto para serem reinstalados quando necessário.Valeu.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s