KCMSystemd – Interface gráfica para Systemd.


Autoria: Alberto Federman Neto.

Introdução:

Recentemente, o Sabayon e várias outras distribuições Linux, tem migrado seus Sistemas de Inicialização, dos antigos OpenRC e Sysvinit, para o Moderno Systemd. Vejam estes exemplos:

Fedora 18, alterando modo de inicialização com Systemd.

Testando e usando Systemd em Sabayon.

Instalação do Systemd no Debian.

Ocorre que, embora torne o Boot mais rápido e tenha mais recursos, o Systemd é bem mais complicado para usar que o sistema clássico e a compatibilidade dele não é completa.

Assim, serviços que seu sistema necessita, que antes iniciavam com OpenRC, podem não iniciar mais. Veja por exemplo:

Systemd no Sabayon, adicionando serviços manualmente.

Ainda, como Systemd também controla a camada de hardware (ex. substitue parte do UDEV) , e é muito sensível a falhas de hardware, pode-se perder Boot, desligamento, rede, montagem de dispositivos, com relativa facilidade. Isso exige edição das configurações do Systemd.

Porisso, uma interface gráfica que facilite esse trabalho é desejável.

Após a Sugestão de nosso Colega (do VOL), o Linuxer Madrugada (veja a mensagem número 5 ), resolví testar a interface KCMSystemd, um Frontend Gráfico para Systemd, em KDE.

Instalação:

Em Sabayon, embora ele ainda não esteja no Entropy (porém pedí sua compilação e inclusão nos Repositórios), pode ser instalado por compilação direta com Portage.

Desejando instalar, proceda de maneira análoga à instalação de outros pacotes em Sabayon e Gentoo (como por exemplo o Dropbox e o Maxthon). Detalhes, veja:

Sabayon e Gentoo, como usar Entropy junto com Portage

Básicamente, leia o Artigo e, após editar os arquivos convenientes,  execute estes comandos:

# emerge --sync
# emerge --oneshot portage
#  layman -S
# emerge -av kcmsystemd

Para o Sabayon e o Gentoo, no momento só existe versão em Inglês.

Para outras Distribuições, procure pelo pacote kcmsystemd nos Repositórios  e instale com comandos ou no Instalador Gráfico.

Usando o KCMSystemd:

Após a instalação, ele se integra automáticamente às “Configurações de Sistema” , no Menu K do KDE.

Ábra-o, com Privilégios de Root, usando Sudo Gráfico:

$ kdesu systemsettings

Verá aparecer um Ícone do Systemd na janela da Sessão “Sistema”:

 

KCMSystemd

 

Clique nele.  A partir daí, é intuitivo, você verá todos os serviços do Systemd, iniciados, não iniciados, carregados, parados, em execução etc… e poderá escolher os que necessita e editá-los, se necessário.

Neste exemplo, o serviço essencial dbus (vocẽ não deve pará-lo ou removê-lo!):

 

dbus

 

Conclusão:

Assim, você pode trabalhar mais fácilmente com o Systemd!

Embora sua instalação carregue junto várias dependências de KDE, testei em outras interfaces gráficas (XFCE, MATE) e  ele abre e funciona.

Até a Próxima!

 

Anúncios
KCMSystemd – Interface gráfica para Systemd.

9 comentários sobre “KCMSystemd – Interface gráfica para Systemd.

  1. albfneto disse:

    Bom saber, facilita para os Debianistas, também. Systemd-GUI nãofaz parte dos reposítórios de Sabayon, nem de Gentoo, mas acredito que possa ser compilada manualmente.

    Curtir

    1. Compilar… é deixo isso pro pessoal do Gentoo e derivados 😉
      Venho utilizando o systemd no Debian desde que ficou disponível nos repositórios. Não foi dolorosa a transição do Sysvinit para ele. E o boot ficou sensívelmente mais rápido no meu HDD. Acredito que agora com a adoção padrão no Debian e Ubuntu o desenvolvimento e correções saiam mais rápido. Ainda só tenho inveja no Snapper do OpenSuse. btrfs + snapper = time machine para distros rolling release é praticamente a solução para quebras de atualização.

      Curtir

      1. albfneto disse:

        Hilton, compilar vc deixa para Gentoísta, Slacker, Sabayonero, Dinossauro e outros que gostam de complicar tudo! rsrsrsrsrsr

        Curtir

      2. hiltongil disse:

        Eu acho que para quem tem o conhecimento até deve ser tranquilo e possivelmente tenha seus benefícios a adoção de compilação dos softwares e bibliotecas. Mas para quem não tem tanta familiariedade isso acabaria exigindo muita dedicação e tempo. Desde 1996 utilizo linux já passei por diversas distribuições mas até hoje nunca sequer compilei meu próprio kernel. Claro que quando se pega uma receita pronta (v.g. o artigo do smplayer do Edps) daí fica barbada, mas se saiu do básico a coisa complica um pouco. Talvez o que falte um pouco sejam pessoas que consigam explicar de forma mais didática esse processo.

        Curtir

  2. edps disse:

    Interessante esse front-end, conhecia apenas o pacote citado pelo @hiltongil para o Debian.

    Obrigado Alberto pela contribuição e ao pessoal que ainda frequenta o blog minhas desculpas pela falta de postagens mas está tudo tão corrido que mal dá tempo de ir à academia.

    Tenho algumas coisas engatilhadas aqui para postar mas o que falta é mesmo o tempo.

    Um abraço.

    Curtir

  3. Bom saber da existência disso. Uma interface gráfica para o controle do Systemd é sempre bem vinda. Só não sei informar se tem disponível para o openSUSE pois ainda não tive tempo verificar isso.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s