Testes Iniciais com ZRAM em Sabayon Linux.


Autoria: Alberto Federman Neto.

 

Recentemente, publiquei um Artigo aqui, sôbre instalação de ZRAM no Sabayon Linux.

Agora publico meus resultados iniciais com testes do uso da ZRAM instalada.

O Micro usado foi um  AMD Phenon FX 8120 com 8 núcleos, preparado para trabalhar em Máxima Performance, mas não overclocado.

Depois de instalar e ativar a ZRAM, configurei os diretórios temporários para funcionarem em RAM, de acordo com o procedimento de EDPS. Veja os Comentários deste Artigo:

Systemd + ZRAM no Debian Wheezy

E testei a CPU, usando um pacote para estressar CPUs, chamado cpuburn. Instalei o pacote e executei o comando para rodar o programa:

$ sudo equo i cpuburn
$ sudo burnK6

Além do poder dos 8 núcleos, funcionando ao mesmo tempo, o Gerenciamento de Memória ficou tão eficiente,
que o Micro não “usa”, não “gasta” CPU, nem com KDE completo (portanto pesado),aberto e configurado, vários aplicativos rodando, Internet, relógios, widgets de plasma etc…

Além disso, ele práticamente não esquenta, subiu apenas em 9 graus a temperatura, comparada à do Sistema sem rodar cpuburn (atingiu apenas 59 C°).
Observe na Figura abaixo,  os Terminais (CPUBurn e Sensors) e o Monitor GKrellM:

Monitore Temperaturas, Voltagens e Rotação dos Coolers com o GKrellM

Instalação e Configuração do GKrellM

 

Vejam como práticamente não consome CPU, processamento, cerca de 18 %, enquanto que sem usar ZRAM, os resultados são inferiores. Consumo de CPU cerca de 34-35 %. Sobrando CPU para tudo!

 

benchi

 

Também  rodei os testes simples, de Benchmark do pacote Hardinfo:

 

Verificação de Hardware com Hardinfo

Obtendo Especificações do Computador

O Everest do Linux

 

A Placa de Vídeo é uma ATI pequena, porisso, a Performance Gráfica não supera um Intel Core I7.:

pgraphi

 

Mas a Perfomance de Cálculo, até supera um pouco (404 Mib/segundo) quando comparada à do Core I7 (390 Mib/segundo). Note que pontuação maior é melhor.

 

pcalc2 pcalc1

Sigo fazendo testes e usando ZRAM em Sabayon. Até a próxima.

 

 

 
Anúncios
Testes Iniciais com ZRAM em Sabayon Linux.

9 comentários sobre “Testes Iniciais com ZRAM em Sabayon Linux.

  1. albfneto disse:

    No caso desse Phenon (16 Giga de RAM), não é meu, é da USP, mas sou eu que uso. Na minha casa tenho ainda aquele antigo AMD Athlon X2, duplo núcleo, 8 Giga de RAM. Tem quase sete anos, mas ainda é um bom micro e bem utilizável. Gosto muito de AMD. Eu tive um velho K6 II 500, funcionaou seis anos sem quebrar, até ser aposentado. Práticamenete indestrutível.

    Curtir

  2. albfneto disse:

    Esses resultados,mesmo iniciais, são interessantes, considerando que o Micro está aberto em Sabayon (que não é Distro leve, embora seja rápida), em KDE com um monte de aplicações e processos rodando. É como se o micro falasse: “manda mais cálculos, manda mais processamento, estou folgado, quero trabalhar!” rsrsrsrsr! Um abraço a vc e aos seus, e se não te vejo, Bom Fim de Semana!

    Curtir

    1. rootgerr disse:

      Estava dando uma checada lá em cima, e reparei uma coisa, para que o burn funcione em todos os núcleos, é necessário abrir uma instância para cada núcleo físico por exemplo em meu pc (core2duo) seria burnP6 & para cada núcleo já para meu note (core i5) seria necessário repetir esse comando 4 vezes.

      Curtir

  3. hiltongil disse:

    O ZRAM para máquinas de dispõe de um processado multicore mas não tenha muita memória RAM é interessante. Mas em uma máquina como a de testes (com grande disponibilidade de RAM) não vejo muita utilidade. Salvo melhor juízo, para obter algum benefício nesse cenário seria preciso rodar uma aplicação que tentasse utilizar toda a memória RAM. Pois, em princípio o intuito da ZRAM é evitar que seja realizado cache de páginas no disco físico. Venho fazendo uso do ZRAM em duas máquinas:

    1) AMD Turion MK-28, monocore, 2.2ghz, com 2,2gb de RAM
    2) Intel Core I3, dual core, 2.1ghz, 4gb de RAM

    Na máquina mais nova onde há dois núcleos o uso da RAM é praticamente imperceptível, pois quando começa a esgotar a memória que o ZRAM entra em ação comprimindo as páginas o outro núcleo está “livre” para processar as aplicações.

    O resultado já não é o mesmo na máquina mais antiga. Dispondo de um único núcleo quando a RAM começa a se esgotar e o ZRAM entra em ação, o desempenho da máquina durante a compressão dos dados, fica sensivelmente reduzido. Por óbvio que após a compressão e alocação na RAM tudo se normaliza e o acesso aos dados ainda é mais rápido pois não está alocado em disco físico.

    Foi pensando justamente nesse micro antigo que tenho pesquisado o uso do ZRAM, mas com compressor diferente do default (que se não me engano usa o LZO), venho procurado formas de trocar pelo LZ4. Isto, porque, o LZ4 é muito mais “leve” e rápido para comprimir os dados (evidente que a taxa de compressão não é a mesma), mas para máquina com pouco poder de processamento o “custo benefício” parece valer a pena. Em sentido oposto, talvez para uma máquina que tenha MUITO poder de processamento poderia ser interessante o uso de método de compressão mais efetivo (lzma, lrzip).

    Curtir

  4. rootgerr disse:

    Hilton, embora seja apenas um curioso, creio que uma alternativa seria a seguinte:
    (Não testei)

    1 Desative o zram (não sei que distro usa)
    2 O kernel fornece suporte direto ao zswap que é similar, bastaria passar as opçoẽs na linha do kernel do seu bootloader
    zswap.enabled=1 zswap.compressor=LZ4

    Como disse não testei. Espero que funcione. LOL

    Curtir

    1. hiltongil disse:

      Pois é com o zswap eu já havia utilizado o LZ4.
      Contudo o zswap se mostrou mais lento que o zram. Porque embora ele compacte os dados com o LZ4 que é muito rápido ele armazena os blocos no disco físico o que torna o acesso lento. Já o zram deixa os dados compactados na própria RAM. Inclusive dá pra utilizar os dois zram + zswap em conjunto. Eu vi alguns artigos sobre o uso do LZ4 no zram mas como não entendi muito (quase todos envolviam patch e compilações) daí sai da minha esfera de conhecimento. Mas daqui a pouco alguém descobre uma solução =]

      Curtir

      1. rootgerr disse:

        Humm interessante, vou verificar os dois em conjunto já que como uso hibernação (quase sempre) preciso de swap física.

        Curtir

  5. rootgerr disse:

    Veja está ativado, mas agora vou ter que esperar uma compilação braba, (firefox-kde-opensuse por exemplo), para ver se funciona a contento. Tive que adicionar o lz4 na sessão de módulos do mkinitcpio.conf e gerar novamente a imagem.

    [roger@slayerarch ~]$ dmesg | grep zswap
    [ 0.000000] Command line: BOOT_IMAGE=../vmlinuz-linux root=/dev/md0 rw initrd=../initramfs-linux.img vga=795 zswap.enabled=1 zswap.compressor=lz4
    [ 0.000000] Kernel command line: BOOT_IMAGE=../vmlinuz-linux root=/dev/md0 rw initrd=../initramfs-linux.img vga=795 zswap.enabled=1 zswap.compressor=lz4
    [ 0.479646] zswap: loading zswap
    [ 0.480843] zswap: using lz4 compressor

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s