Instalação do Pipelight no Debian (update)


E hoje veremos como instalar o Pipelight no Debian.

Para quem não sabe, o Pipelight permite a utilização de plugins disponíveis para M$ Windows nos browsers nativos para Linux.

E tudo começa com a adição do repositório abaixo no arquivo /etc/apt/sources.list, ou como em meu caso, em /etc/apt/sources.list.d/pipelight.list:

Instalação.

Em sistemas 64Bits (somente) será necessário executar os 2 comandos abaixo, para a inclusão da arquitetura i386:

$ sudo dpkg --add-architecture i386
$ sudo apt-get update

Debian Wheezy (Stable ou Backports).

# Pipelight.
# Chave GPG: wget http://download.opensuse.org/repositories/home:/DarkPlayer:/Pipelight/Debian_7.0/Release.key; sudo apt-key add Release.key
deb http://download.opensuse.org/repositories/home:/DarkPlayer:/Pipelight/Debian_7.0/ ./

Debian Jessie/Testing.

# Pipelight.
# Chave GPG: wget http://repos.fds-team.de/Release.key; sudo apt-key add Release.key 
deb http://repos.fds-team.de/stable/debian/ jessie main

Debian SID/Unstable.

# Pipelight.
# Chave GPG: wget http://repos.fds-team.de/Release.key; sudo apt-key add Release.key 
deb http://repos.fds-team.de/stable/debian/ sid main

Tendo salvo o arquivo (seja ele qual for… rs), prossiga assim:

$ wget http://download.opensuse.org/repositories/home:/DarkPlayer:/Pipelight/Debian_7.0/Release.key; sudo apt-key add Release.key # para o Wheezy!!!
$ sudo apt-get update

Daí, instale o programa assim:

$ sudo apt-get install pipelight-multi 
$ sudo pipelight-plugin --update

E instale também, alguns pacotes necessários para um bom funcionamento do Silverlight:

$ sudo apt-get install ttf-mscorefonts-installer bash wget zenity kde-baseapps-bin cabextract gnupg

Se usa ambiente GTK, pode remover o kde-baseapps-bin da lista, assim como se usa KDE, pode remover da lista o zenity.

Feito isto, verifique quais são os plugins disponíveis com:

$ sudo pipelight-plugin --help

Visite o endereço abaixo e veja quem é quem dos plugins, habilitando os que desejar:

Pipelight (Using windows browser plugins)

Aqui, habilitei esses:

$ sudo pipelight-plugin --enable flash
$ sudo pipelight-plugin --enable silverlight5.1
$ sudo pipelight-plugin --enable widevine ### já desativei este

Este slideshow necessita de JavaScript.

Daí, abra seus navegadores e verifique se os plugins foram ativados com about:plugins (Firefox|Iceweasel) e opera:plugins (Opera 12.16 e anteriores):

Este slideshow necessita de JavaScript.

É importante salientar que para utilizar o Pipelight, é necessário a instalação de um Wine modificado, o wine-compholio (o que pode ser visto nas imagens).

Além disso, nota-se a diferença nas versões do Flash nativo para Linux (libflashplayer.so), a 11.2.202.359 e para o plugin do Pipelight (libpipelight-flash.so), a 14.0.0.125.

Após a remoção do pacote flashplugin-nonfree e do plugin do fresh player, o desempenho do pipelight no Opera melhorou bastante.

Shockwave Player.

Embora de caráter experimental é possível habilitar o Shockwave Player, para tal faça assim:

$ sudo pipelight-plugin --unlock shockwave
$ sudo pipelight-plugin --enable shockwave

Daí, abra seu navegador e aguarde enquanto o programa é instalado. OS programas Shockwave e Flash Player serão instalados na pasta ~/.wine-pipelight/drive_c/windows/system32, enquanto que o Silverlight em ~/.wine-pipelight/drive_c/Program Files.

Abaixo vejam os plugins Flash Player, Silverlight e Shockwave habilitados no Iceweasel 32.0a2 e Opera 12.16:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Outras distros.

Para instalar o Pipelight em outras distros, verifique o link abaixo:

Pipelight Installation

Referências.

Pipelight Installation – Debian

Pipelight (Using windows browser plugins)

até a próxima!

Anúncios
Instalação do Pipelight no Debian (update)

8 comentários sobre “Instalação do Pipelight no Debian (update)

  1. Olá amigo,

    Vou testar
    Estive vendo a extensão do Firefox o shumway mas só funcionou para pequenos digamos gifts.

    Testei o lightspark e não deu para abrir o http://www.terra.com.br, só abri com google chrome ele exige a versão 14.

    O gnash e o swdec estão parados ou descontinuados ou parados.

    Achei uma magia para ubuntu:
    o fresh player:
    http://www.webupd8.org/2014/05/install-fresh-player-plugin-in-ubuntu.html

    Vou ver este ai valeu.

    Abraço

    Curtir

  2. Estou testando essa alternativa em uma máquina virtual. Atualmente estou usando o Fresh Player, que faz o Flash Player atualizado do Google Chrome funcionar no Firefox. O Firefox é meu navegador preferido e apesar de sempre ter um segundo navegador instalado para eventualidades (nesse caso sempre tenho o Chromium) acho a alternativa do Fresh Player no mínimo estranha, pois tenho que ter um navegador instalado para fazer o outro funcionar. Mas como preciso do flash atualizado, tenho que recorrer a essas alternativas. Espero que logo não fiquemos mais reféns de softwares proprietários como esse.

    Testei o lightspark mas não funcionou com todos os sites testados. E a extensão Shumway para o Firefox não funcionou em nenhum site testado.

    Curtir

    1. edps disse:

      Em breve vou fazer uma dica sobre o Fresh Player, instalá-lo é até fácil (o fiz ontem em meu Debian):

      $ git clone https://github.com/i-rinat/freshplayerplugin.git
      $ cd freshplayerplugin
      $ sudo apt-get install cmake pkg-config libasound2-dev liburiparser-dev libglib2.0-dev libconfig-dev libpango1.0-dev libxinerama-dev libegl1-mesa-dev libevent-dev libgtk+2.0-dev libgles2-mesa-dev
      $ cmake -DCMAKE_BUILD_TYPE=RelWithDebInfo .
      $ make
      $ mkdir -pv ~/.mozilla/plugins
      $ cp libfreshwrapper-pepperflash.so ~/.mozilla/plugins/
      $ cp libfreshwrapper-nacl.so ~/.mozilla/plugins/

      Ou copie para /usr/lib/mozilla/plugins.

      Pro seu caso, você terá que instalar os pacotes equivalentes, além do GIT.

      Um abraço.

      Curtir

      1. Ola Edinaldo
        Obrigado pela dica. Eu já tinha o Fresh Player instalado. Testei o Pipelight e ente os dois fico com o último. Além de identificar o Flash Player com a ultima versão, é muito mais fácil instalá-lo e configurá-lo no openSUSE do que o Fresh Player. E não preciso ter outro navegador para poder fazer funcionar.

        A dúvida que fica é: quando sair uma nova versão do Flash Player a atualização é automática, ou tem que se refazer os procedimentos?

        Abraços!

        Curtir

      1. Concordo com a facilidade do Pipelight. No openSUSE, o 1-click-installl resolveu tudo facilmente. Ja com o Fresh Player tive que instalar as dependencias manualmente e depois os ajustes das oastas de plugins tambem teve que ser manualmente. Alem disso teve o inconveniente de usar a versao 13 do Flash Player, e nao a mais recente, a 14, como o Pipelight.

        Quanto ao consumo, vi algumas pessoas relatando travamentos com o Pipelight. Deve ser por causa desse consumo excessivo. Mas por enquanto comigo esta tudo bem.

        Abraços!

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s