Gentoo Modificado RedCore. Parte I. Instalação, em um Pendrive de Boot, Portátil e Persistente.


Autoria de Alberto Federman Neto, albfneto

Atualizado em 25 de Maio de 2018.

1 . INTRODUÇÃO:

RedCore é uma nova distribuição Romena, derivada da Distribuição Americana Gentoo.  De fato, é um Gentoo praticamente puro (mas com instalador gráfico).

Neste Artigo, Primeira Parte, descrevo como instalar e configurar o RedCore em um pendrive bootável e persistente.

Na Segunda Parte, mostrarei os diferenciais do RedCore e a instalação de pacotes.

O RedCore é distribuído em uma ISO Live, apenas com ambientes gráficos LxQt e OpenBox.

RedCore Linux Made Gentoo Easy.

Ele difere do Sabayon, pois não tem Entropy, mas também possui  alguns pacotes binários précompilados, Também (como o Gentoo e o Sabayon) pode fazer os pacotes por compilação, usando Portage, “A La Gentoo“.

Uma muito breve história do RedCore: Influenciados pelo Sabayon Linux e o Gentoo, e vendo as Distros Russas Calculate e Grusha Linux, um grupo de programadores Romenos resolveu fazer um Sabayon/Gentoo para uso na Romênia.

Nasciam os hoje extintos, Kogaion LinuxRogentOS. A última versão do Kogaion Linux, foi em 2016. O RedCore, é a evolução do Kogaion, mas agora baseada só em Gentoo e não mais em Sabayon.

Neste Artigo, descrevo como instalar o RedCore em um pendrive bootável e persistente. Com pequenas modificações, você poderá fazê-lo em um Disco Rígido.

2 . PARTIÇÕES:

Prepare, no Gparted normal,  usando sua Distro Linux ou o Gparted Live CD. as partições aonde instalará o RedCore.

Não tenho muito espaço nos HDs, por essa razão, meus testes foram feitos instalando o sistema em um pendrive bootável. É simples, finja que um pendrive espetado é um “pequeno HD”. Faça as partições nele. Em um disco rígido, faça as partições de modo usual,

Basta fazer as partições em um pendrive (como você o faria Em um HD clássico). De fato, já fiz muito isso (instalar Linux em pendrives ou HDs externos persistentes), com Sabayon Linux, com OpenSUSE e com Emmi Linux:

Sabayon Completo, Personalizado e Portátil, em um Pendrive de Boot.

Linux no Pendrive, Definitivamente Configurável e Persistente.

EMMI LInux, Uma Revisão, Primeiras Inpressões e Testes.

Sabayon em HD Portátil, Bootável.

Como é um pendrive pequeno, não farei /home separada. Criei apenas três partições: Uma /boot separada (porque é clássico no Gentoo) em ext2; uma pequena Swap de 4 giga. e uma partição ext4, onde a Raiz e a “/home” do nosso Gentoo serão instaladas.

Se for fazer assim, use pendrive de 16 Giga, pelo menos, ou melhor ainda, de 32 Giga.

Eis as partições prontas, em nosso pendrive:

Pendrive de 16 giga, particionado para instalar o Gentoo.

Alternativamente, deixe que o instalador do RedCore (Calamares) faça as partições para você (Veja Ítem 4)

3 . BAIXANDO E ABRINDO O REDCORE:

3.1. Baixando:

Primeiro baixe o RedCore, a partir desta página. A versão mais recente é a 18.03. Ha um outro Site alternativo, para baixar.

Salve a ISO, e a queime em um DVD, de maneira convencional, ou faça um pendrive de boot ,com o RedCore:

Multi Boot USB.

Bootable USB Pendrive Using the Windows Command, cmd.

12 Best Bootable USB Drive Creators.

6 Programas para Criar Pendrives Bootáveis.

Criando Pendrive Bootável de qualquer Linux.

Criar um Pendrive de Boot Linux, com o Terminal.

Como Usar o Comando dd.

Feito isso, vc tem um DVD ou pendrive bootável do RedCore. Eu uso mais o método com DVD (em DVDs regraváveis, queimados em baixa velocidade), porque acho mais prático, mas nada impede que você use um Live pendrive com o RedCore.

3.2. Boot Live e Abrindo o RedCore:

Se necessário, acerte a BIOS para iniciar o CD-ROM ou a porta USB como primeiro dispositivo de Boot . Dê boot com o DVD ou pendrive do RedCore.

Obs. Rode o Live DVD (ou pendrive) e inicie o RedCore. Descobri, mexendo, fuçando, que o Navegador Padrão é o Qupzilla e o Gerenciador de Arquivos é o PcMan-FM.

Logue no RedCore. o Gerenciador de Login é o sddm. Será pedido um Login e uma senha. Use a palavra “redcore”, em ambas.

Use a  Logue a sessão no LxQT, (*), é mais fácil de trabalhar que o OpenBox puro.

3.3. Preparando o Sistema para poder Trabalhar:

Primeira coisa UM BUG, não sério, mas… O time (não sei porque) configurou para bloquear a tela com o Xscreensaver do X em 10 segundos e as senhas padrão (Veja Ítem 3) não funcionam!

Quase não dá  para trabalhar, por isso, assim que abrir o LxQt (*), aperte ALT+F2 e “mate” o processo do screensaver:

 
$ killall xscreensaver

Acerte o local e o teclado, ou pelo menos o teclado…

Isso pode ser feito de dois jeitos. Vá no Menu LxQT: “Drop Application Icons Here”, “Preferences” “, LxQT Settings”, “Locale” e “Keyboard and Mouse”,

Acertando Local e Teclado, em lxQT.

Ou mais fácil, abrindo um terminal (o padrão é QTerminal), com CTRL+ALT+T,  e usando este comando:

$ setxkbmap -model abnt2 -layout br -variant abnt2

Acertado o teclado (para pode acentuar textos etc…) (Veja imagem acima) e XScreensaver “devidamente mortinho” rsrsrsrsrrsrkkkkkk!, já dá para instalar….

4 . INSTALANDO O REDCORE:

Clique duas vezes em “RedCore Installer”, É o Calamares. Como o faria em qualquer Distro, acerte o País, Idioma, Fuso Horário e Teclado.

Usei Teclado Genérico de 105 Teclas, Mapa de Teclado “Brasil Default”. Teclado Brasileiro Nativo não funcionou para mim, mas creio que isso pode variar de micro para micro.

Na Tela seguinte as partições, note que estou instalando no pendrive (Veja Item 2), importante trocar para seu dispositivo, seu HD (preste atenção, para não estragar outros Linux que porventura, tenha). Selecione o dispositivo e escolha “Particionamento Manual”:

Partições no Pendrive, onde será instalado o redCore.

Clique em “Próximo”, Na tela seguinte, fique atento, porque o instalador volta para o HD! Recoloquei para o pendrive, montei as partições: sdc1 como /boot (partição de boot separada), sdc2 como Swap e sdc3, como Raiz. Como é pendrive pequeno, de 16 Giga, não fiz /home separada.

Partições Montadas para o RedCore: sdc1 é /boot; sdc2 é Swap e sdc3, é a Raiz.

Clique em “Próximo”, na tela seguinte, coloque seu nome, nome de usuário, senha de Root etc…. como é feito usualmente. Se quiser use Login automático. Eu não uso, porque sempre instalo mais de um ambiente gráfico.

Mais uma vez, clique em “Próximo”, e terá o Resumo da instalação. Confira cuidadosamente se está do jeito que quer. No meu caso, vou instalar a Raiz no sdc3 do pendrive e o Grub na partição de boot (pendrive bootável e persistente). Se necessário, volte e corrija.

RedCore, Pronto a ser Instalado Persistente, no Pendrive. Resumo da Instalação.

Ao Clicar em “Próximo”, instalando.

Instalando o RedCore.
RedCore, Instalando os Pacotes.

A instalação demora bastante ( principalmente na fase de expansão dos arquivos, que é de,ora conhecida “unsquash file systems” ).

Demora, possívelmente também por ser linux de compilação. Terminada a Instalação, clique em “Reiniciar”

RedCore, Instalação Completada.

O Logotipo da Distro é bonito.

Instalador do RedCore, Mostrando o Logotipo.

Aqui, mostro o pendrive com o RedCore instalado e suas partições. Aberto no Dolphin do Sabayon Linux, versão 18.01:

Sabayon Linux, versão 18.01, sessão aberta em KDE. Gerenciador de Arquivos Dolphin, mostrando o RedCore Instalado no Pendrive, e suas Partições.

5. PERSONALIZANDO O REDCORE:

Bom, eu gosto de fuçar. Depois de instalar, boot no RedCore, instalado no pendrive persistente, e vamos personalizar….

Não tenho ainda muita prática com LxQt, mas procurei e ví que ele é meio crú, e é considerado de não muito fácil configuração.

No caso do LxQt do RedCore, o Gerenciador de Janelas padrão é o OpenBox e o Compositor é o Compton.

Alguns temas existem, mas no meu caso, eles não funcionaram. Os Temas padrão da Distro são estes, mais o Tema de cores RedCore, que é o que estou usando.

Os configuradores são acessíveis, (veja também este site) mas muitos dos Temas, Ícones, que eu baixei e tentei, não aparecem na lista ou não são reconhecidos, mesmo copiados e expandidos nas pastas adequadas: ~/.icons ; ~/themes ; /usr/share ; /user/share/themes ou /usr/share/lxqt/themes.

Mesmo este Tema bonito e segundo a documentação, próprio para LxQt,  o QtStep Gradient, não tem compatibilidade… Mesmo dentre estes Temas para OpenBox, e estes, para LxQt, vários simplesmente não funcionam.

Em todo o caso estou ainda configurando….

Como eu disse,o tema de cores que usei é o RedCore Day Time, O tema das barras de janelas do OpenBox, é o Artwiz-Boxed, o Widget (no configurador LxQt “personalizar visual”) é o RedCore-Daylight, e o Tema de Ícones padrão troquei do Material Design Dark Red para o Moka:

Personalizando RedCore Instalado.

Fiz minhas três pastas tradicionais (faço sempre): PACOTES, DOCUMENTOS E APLICATIVOS. Troquei a fonte padrão para Linux Biolinum 12, Itálico. Troquei as cores do texto, na área de trabalho (laranja com sombra amarela) e no Painel (azul claro). Mantive o papel de parede original do RedCore (me lembram os antigos Sabayon vermelhos).

Modifiquei, aumentei o Painel inferior (faço sempre assim), coloquei lançadores para aplicativos no Painel (QTerminal e navegador padrão Qupzilla), 4 áreas virtuais, indicador de teclado, monitor dos sensores e configurei o relógio analógico. Depois eu mexo mais!

No momento, ficou assim, mas ainda estou mexendo:

Vejam Como Ficou meu RedCore Instalado, em um Pendrive Bootável e Persistente.

6. OBSERVAÇÕES GERAIS:

De modo geral, estou gostando. Rápido, baseado em Gentoo, pode instalar pacotes fontes, binários ou mesmo híbrido como o Sabayon. É muito leve, mesmo com LxQt (2 % de uso de CPU); RAM usada, 982 Mega (mas eu tenho 16 Giga de RAM).

Ainda, driver livre da placa de vídeo ATI instalado, automático, por default, AMD GPU funcionando e aceleração e efeitos funcionando.

Experimentem o RedCore, para quem gostar de Gentoo, recomendo.

Observação: O  Artigo foi escrito em Navegador Qupzilla: até o Ítem 4, no ambiente Live  DVD, e Ítens 5  e 6, na versão instalada no pendrive de Boot e persistente.

Anúncios
Gentoo Modificado RedCore. Parte I. Instalação, em um Pendrive de Boot, Portátil e Persistente.

2 comentários sobre “Gentoo Modificado RedCore. Parte I. Instalação, em um Pendrive de Boot, Portátil e Persistente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s