How-To :: hello hastebin… goodbye paste.bin!


Aqui veremos como configurar qualquer distro para utilizar o ótimo hastebin meu quiridinho da vez tendo em vista que o paste.bin anda me deixando muito puto ultimamente.

Dizem… que uma imagem vale mais do que mil palavras, então segue:

simples... não?
simples… não?

Mas vou me exceder um pouquinho… o único requerimento para poder usar o hastebin e “upar” seus textos, logs, etc é ter o pacote ruby instalado, daí basta executar o comando abaixo para instalar o haste:

$ sudo gem install haste

Daí, para enviar seus textos, use como o exemplo:

$ cat arquivo_a_enviar | haste

Ao final da execução do comando acima, cÊ receberá o link da postagem, como no caso abaixo que trata do empacotamento de um SlackBuild que criei para o ClipGrab:

http://hastebin.com/itegoxobeq

Como opção pras pessoas xikis, há a cópia do link para o xsel ou xclip (se instalados né?), exemplo:

$ cat cathexis-suite-themes.SlackBuild | haste | xsel

O link colado com um simples xsel -o:

http://hastebin.com/ewesorezux

Alternativa.

Caso não queira instalar qualquer módulo gem, existe a alternativa de usar uma função para enviar arquivos para o hastebin (testado apenas em shell BASH):

haste() { a=$(cat); curl -X POST -s -d "$a" http://hastebin.com/documents | awk -F '"' '{print "http://hastebin.com/"$4}'; }

Tendo salvo seu .bashrc ou .bash_functions, abra um novo terminal e use qualquer um dos exemplos anteriores, tipo:

$ cat arquivo | haste

Referência.

https://github.com/seejohnrun/haste-client

Observações.

Os nobres usuários do Arch Linux o tem ainda mais fácil, através do pacote abaixo:

ruby-haste @ AUR/

Já os Slackers deverão tê-lo disponível no próximo fim de semana, visto que já empacotei os 4 pacotes necessários para rodá-lo no Slackware:

ruby-multipart-post: http://hastebin.com/labusamode
ruby-faraday: http://hastebin.com/etesabelor
ruby-json: http://hastebin.com/awoleveheh
ruby-haste: http://hastebin.com/ulexayutak

A única desvantagem que encontrei no hastebin foi que os pastes ficam disponíveis somente por 30 dias, assim, aqueles que precisam de um sistema que guarde suas coisas por tempo indeterminado ainda tem o paste.bin ou outros (que não me dei ao trabalho de pesquisar), pro meu caso (postar logs dos SlackBuilds) está ótimo.

Além de usar o hastebin via terminal, nada o impede de acessar o site e postar diretamente o que quiser: vai do gosto do freguês!

IntÉ!

Anúncios
How-To :: hello hastebin… goodbye paste.bin!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s